Filme e debate: O Plano (2018)

Dia 25 de janeiro, 21h00, Sirigaita (Rua dos Anjos 12F, Intendente, Lisboa)

Projeção de filme, com presença do realizador Steve Sprung.

Sinopse: Há 40 anos, um grupo de engenheiros qualificados enfrentavam a crise, austeridade e ameaça de encerramento da fábrica onde trabalhavam. Responderam com um plano radical, desenhando vários produtos socialmente úteis, sustentáveis e pró-ambientais em alternativa ao armamento militar que a fábrica produzia. Este filme atreve-se a perguntar como poderia ser hoje em dia a nossa vida, se o Plano dos trabalhadores da Lucas não tivesse sido obstruído.

O filme “O Plano” conta a história da luta dos trabalhadores da Lucas que produziram um plano de transição e auto-gestão para a fábrica em que trabalhavam: um plano que visaria a alteração da produção de componentes de aviões para turbinas eólicas, questionando a forma em que o trabalho estava organizado e para que servia esta produção.logo_epc_azul-on-background

Hoje, com a crise climática, nós também precisamos dum plano nosso para uma transição energética justa. Depois do filme (versão curta de duração 30 minutos), vamos discutir que políticas seriam necessários em Portugal para evitarmos o caos climático.

3 thoughts on “Filme e debate: O Plano (2018)

  1. Olá. Haverá possibilidade de podermos ter o mesmo, apresentação do filme com seguinte debate/discussão? Cumps.

    Climáximo escreveu no dia quarta, 16/01/2019 à(s) 14:29:

    > climáximo posted: “Projeção de filme, com presença do realizador Steve > Sprung. Sinopse: Há 40 anos, um grupo de engenheiros qualificados > enfrentavam a crise, austeridade e ameaça de encerramento da fábrica onde > trabalhavam. Responderam com um plano radical, desenhando vári” >

  2. No Porto. 🙂

    Climáximo escreveu no dia quarta, 16/01/2019 à(s) 14:29:

    > climáximo posted: “Projeção de filme, com presença do realizador Steve > Sprung. Sinopse: Há 40 anos, um grupo de engenheiros qualificados > enfrentavam a crise, austeridade e ameaça de encerramento da fábrica onde > trabalhavam. Responderam com um plano radical, desenhando vári” >

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook
Facebook
Instagram
RSS
Vimeo
Flickr