Activistas do Climáximo bloquearam poço de mina de carvão na Alemanha

Activistas do colectivo pela justiça climática Climáximo participaram no bloqueio da mina de Garzweiler, perto de Colónia. O complexo mineiro da RWE esteve bloqueado durante mais de dois dias. Os activistas portugueses estiveram mais de 12 horas dentro do poço da mina, bloqueando efectivamente as operações da gigante do carvão alemã.

A acção contou no total com cerca de 6 mil activistas de toda a Europa. Os activistas do Climáximo participaram no “dedo” dourado que, com o “dedo” vermelho ocuparam o poço da mina, enquanto outra divisão, o “dedo” verde bloqueou as linhas de caminho de ferro do carvão durante mais de 40 horas, até à manhã deste domingo. Em termos de participantes, esta é a maior acção do Ende Gelände desde a sua fundação em 2015.

O Climáximo, colectivo pela justiça climática em Portugal, organizará em conjunto com outras organizações um acampamento de acção na Bajouca, Leiria, de 17 a 21 de Julho, contra a prospeção e exploração de gás pela empresa Australis Oil & Gas. O Climáximo faz parte da coligação internacional By2020WeRiseUp, que realizará acções de desobediência civil em grande escala por toda a Europa a partir de 2020 para travar infra-estruturas fósseis e conseguir o corte de 50% de emissões de gases com efeito de estufa até 2030 que é necessário para travar o caos climático.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook
Facebook
Instagram
Flickr
RSS
Vimeo