Camp-in-Gás: Oficinas e Palestras

A capacitação de activistas pela justiça climática e contra os furos de gás fóssil continua em crescendo no Camp-in-Gás!

Ao segundo dia do acampamento, os destaques da agenda de palestras e debates foram para as sessões que abordaram a dissonância entre o que dita a ciência e as políticas face à crise climática, a relação profunda da injustiça social com as alterações climáticas, e o plano que a campanha Empregos para o Clima apresenta para a redução de 60 a 70% de emissões em dez a quinze anos, com a criação de mais de cem mil novos empregos.

Os participantes puderam ainda contar com oficinas de compostagem, plantas comestíveis e medicinais, escrita criativa, carpintaria, olaria, além de toda uma programação dedicada aos mais pequenos, no Espaço Criança.

Em preparação da acção directa não violenta anunciada para dia 20 no terreno concessionado à Australis para o furo de exploração de gás na Bajouca, precedida por uma manifestação pública de protesto contra a exploração de gás fóssil, houve lugar também a uma oficina de introdução à desobediência civil.

“Esta não é uma luta que possa ser ganha com petições ou actos simbólicos. É uma emergência e tem de ser tratada como tal e, se os governos não actuam em consonância com a gravidade e a urgência da situação, que nos coloca a todos em risco extremo, então a sociedade civil mobiliza-se e a desobediência civil torna-se, mais do que uma forma de luta, uma obrigação. É por isso mesmo que os movimentos se unem internacionalmente para fazer acontecer estas acções: na Península Ibérica temos o 2020 Rebelión por el Clima e a nível europeu o By 2020 We Rise Up, que são compromissos de escalada da mobilização.” enfatiza Sinan Eden, um dos organizadores.

No plenário de acção, os activistas foram recordados das lutas já travadas e ganhas desde 2015, quando existiam 15 contratos de exploração de combustíveis fósseis activos, e particularmente do percurso de luta intensa contra o furo de Aljezur, que acabou por ser cancelado em 2018. Com a convicção clara de que os dois contratos restantes serão igualmente cancelados, a acção do próximo sábado foi comunicada aos activistas, que já se começaram a alinhar estratégica e logisticamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook
Facebook
Instagram
Flickr
RSS
Vimeo