Chegada de Greta a Portugal – Wrap-Up

Os ventos à entrada de Lisboa não ajudaram, a espera ainda se arrastou, o SEF ainda vincou os processos burocráticos, mas pela hora de almoço Greta chegou mesmo. A viagem foi esgotante e requereu toda a experiência da navegação, mas a ativista Sueca chegou sã e salva à doca de Santo Amaro na zona de Algés. De seguida, a Greve Climática Estudantil portuguesa deu as boas-vindas e agradeceu toda a inspiração e direção dadas pela recém-chegada, e passou a palavra a um jovem ativista que trouxe a voz da devastação na Amazónia.

 

Deu-se a intervenção Greta, exausta e agradecida pela receção calorosa. Houve espaço para perguntas e respostas, em que notou,vincando: Não pode ser esperado que algo mude com esta Conferência das partes em Madrid, mas isso não nos impede de parar de tentar, não temos muitas mais opções. Ainda houve espaço para responder a citações de Trump e Bolsonaro sobre a suposta “jovem zangada”, às quais a ativista prontamente respondeu que a melhor forma de impedir “jovens zangadas” seria resolver o caos climático. De resto, ainda houve espaço para apelar à fundamental mudança de sistema.  

 

Agora Greta irá descansar e seguirá para Madrid, para o epicentro da luta pela justiça climática durante os próximos dias. Face a mais uma COP de onde não sairão soluções para a crise climática que nos aflige os movimentos sociais reúnem-se nas ruas de Madrid, para manifestação massiva nas ruas na sexta-feira, e no fim de semana segue-se a contra cimeira onde injustiça climática será realmente discutida, a verdadeira COP será nas ruas. E a presença portuguesa vai se fazer sentir, com a plataforma Salvar o Clima a deslocar-se para fazer a sua presença sentir-se na luta climática à escala global. Capitalismo, a luta dos jovens indígenas, transição energética, o posicionamento da extrema-direita, entre outros, serão os temas em cima da mesa. Este capítulo da luta pela justiça fecha o ano de 2019 com uma chave de ouro, numa luta que está longe de terminada, com 2020 já ao virar da esquina, ano em que a onda By 2020 We Rise Up promete marcar o ritmo da luta por um mundo digno onde viver.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook
Facebook
Instagram
RSS
Vimeo
Flickr