Skip links

As emissões de 2021 condenaram à morte 9 milhões de pessoas. A cada hora, as empresas e governos condenam mais mil pessoas.

NÃO PODES CONSENTIR QUE ELES DESTRUAM TUDO O QUE AMAS.

Os governos e as empresas sabem que para trava a crise climática é preciso colocar a vida acima do lucro. Eles escolhem premeditadamente e coordenadamente destruir tudo o que amas em prol do seu lucro.

Os candidatos às eleições em 2024, que terão mandato até 2028, não apresentam nenhum plano de cortes de emissões. Portugal tem de cortar pelo menos 50% das emissões até 2030. Travar a crise climática não está na mesa de voto.

Assistimos a falhas na agricultura, falta de água no Algarve, ondas de calor que colocam a saúde em risco e aumentam incêndios.

Face a isto eles apresentam novos aeroportos e gasodutos, e nenhuma transição justa. Eles estão a proteger as empresas ao invés das reais necessidades e preocupações das pessoas.

A alternativa são as pessoas. Há um plano construído pelos movimentos sociais, académicos e associações que permite travar a crise climática e construir a paz. Este é um plano que não é votado, mas sim conquistado e implementado todos os os dias com as nossas próprias mãos.

O TEMPO DE AGIR É AGORA.

EM ESTADO DE GUERRA: O QUE FAZER?

Apresentação pública

24 de fevereiro
(sábado)
 
15h

Palestra

BOTA (Largo de Santa Bárbara, 3D, Anjos)

2 de março
(sábado)
 
15h

Palestra

Fábrica das Alternativas (Rua Sofia de Carvalho, 1A, 1495-122 Algés)

7 de março
(sexta-feira)
 
18h30

Palestra

Ler devagar (R. Rodrigues de Faria, 103 – G 0.3, 1300-501 Lisboa

ÚLTIMAS NOVIDADES

Governos e empresas declararam guerra às pessoas.

Mesmo que as metas mais ambiciosas do governo sejam cumpridas (que não estão a ser), Portugal vai emitir todo o CO2 a que tem direito até 2100 entre 2026 e 2035.

Nós não escolhemos isto, mas agora temos de escolher como vamos enfrentar a realidade.

Nós somos as últimas pessoas que podem travar a crise climática.

A luta por um planeta habitável e pela vida não é negociável.

Temos de parar de consentir com esta guerra, travar a destruição e construir a paz.

É possível travar a crise climática e construir a paz

O plano de desarmamento e paz une propostas formuladas e discutidas ao longo de anos, sendo atualmente a única alternativa honesta e realista que conhecemos em Portugal para resolver a crise climática. É um plano em constante construção através do debate entre as pessoas, que tem de ser conquistado e executado por todas nós, todos os dias, com as nossas próprias mãos.