A Onda de Mobilizações no Outono

O movimento pela justiça climática está a organizar uma onda de mobilizações na Europa, convocada pela plataforma By 2020 We Rise Up. Esta onda passa por três momentos de acção em Portugal.

Mobilização Climática Global – 25 de Setembro

Convocada inicialmente por Fridays for Future International, em Portugal são dezenas de organizações que convocam a Mobilização Climática Global e já estão confirmadas acções em 11 localidades.

✊🏿 Por uma transição energética justa;

⌛️ Por uma requalificação justa das pessoas que trabalham nos sectores poluentes;

💡 Pelo fim das concessões para explorar combustíveis fósseis em Portugal;

🚊 Pelo investimento e a electrificação da ferrovia;

⚡️ Pela criação de um sector público que lidere o processo de produção de energia renovável;

🌡 Pelo cancelamento de quaisquer grandes projectos que acarretem um aumento de emissões de gases com efeito de estufa;

🏡 Pelo acesso à habitação de qualidade a toda a população,

🌍 É mais importante que nunca continuar a fazer crescer a onda de mobilização pela Justiça Climática.

Mais informações: www.salvaroclima.pt


Nós Somos os Anti-corpos – 5 de Outubro

No dia 5 de Outubro, dezenas de anti-corpos vão reivindicar a “res publica” – a coisa pública, que é de todos e todas e de ninguém.

Os decisores políticos e económicos não admitem o quão grave e complexa se tornou a situação. O funcionamento do sistema actual multiplica as crises que sucessivamente se abatem sobre a sociedade: da crise sanitária resultaram crises económicas e sociais. Está tudo lixado. Cada vez mais nos aproximamos do momento em que todas as crises, impulsionadas pela crise climática, se tornarão irreversíveis. Face a este cenário, fartámo-nos!

Contra os vírus da maximização do lucro e de todos os sistemas sociais que alimentam a discriminação entre e dentro dos povos, vamos sair às ruas para descontaminar a economia e a regenerar as nossas sociedades, com acções pacíficas de desobediência civil em massa.

Os Anti-corpos estão a organizar-se via apresentações públicas, assembleias abertas e formações de acção directa não-violenta.

Esta acção está integrada numa série de acções de desobediência civil a nível europeu: Climate Care Uprising.

2020 fez-nos a todos pensar no que é essencial – tomarmos conta uns dos outros, da sociedade e do planeta que sustém a nossa vida. Vivemos crises no sector da saúde, económica, de neocolonialismo, em estruturas discriminatórias de todos os tipos, de injustiça e desigualdade e colapso ecológico. Todas estas crises estão interligadas.

Esta seria uma oportunidade para os nossos líderes políticos corrigirem os seus erros crassos, mas em vez disso decidiram negligenciar direitos e necessidades humanas básicas. Continuam a financiar empresas criminosas que enchem os bolsos com exploração humana e extracção ambiental.

Está na hora de fazer mudanças radicais.

Precisamos, desesperadamente, de curar as nossas ecologias, sociedades, corpos, serviços públicos e economia. Para alcançar esse objectivo precisamos de acção directa, baseada nas realidades locais de maneira a travar políticas e empresas de destruição massiva.

O Manifesto “Nós Somos os Anti-corpos”, aqui.

Climate Care Uprising: https://www.climatecareuprising.org/

Todas as informações sobre a acção e as preparações: tinyurl.com/anticorpos


Resgatar o Futuro, Não o Lucro – 17 de Outubro

A onda acaba com uma mobilização do movimento dos movimentos, em que organizações e colectivos de diversas lutas confluem numa manifestação para defender o futuro.

Sairemos porque há milhões de pessoas que nunca pararam de sair, com enorme risco pessoal e familiar, e não deixaremos que estas pessoas voltem a ser postas atrás de uma cortina de desprezo e desvalorização. Sairemos porque a falta de planos reais e de apoios reais para milhões de pessoas, em Portugal como no mundo, e em particular planos reais para as pessoas mais frágeis, é uma ameaça ainda maior do que a pandemia actual, aumentando a LGBTQfobia, a xenofobia e o sexismo.  Sairemos porque vivemos outras crises, como a crise ambiental e climática, que precipitará outras crises económicas, sociais e sanitárias, e que não só não desapareceu como se agrava. 

Sairemos por um plano massivo de empregos públicos para salvar as pessoas e o clima. Sairemos porque a política e democracia não foram postas numa gaveta e têm de voltar à rua para se expressar, para contestar os rumos e falta de rumos que são impostos sem consulta, sem pergunta ou debate, como se tivéssemos perdido o direito de intervir no nosso governo colectivo. Não ficaremos a assistir à História, criaremos a nossa História.

Mais informações: https://resgatarofuturo.pt


E depois?

Esta onda das mobilizações faz parte duma estratégia de escalamento de mobilizações sociais. Por isso, a onda acaba num ponto superior ao início, com a assinatura do Acordo de Glasgow em Novembro.

O Acordo de Glasgow é um compromisso internacional entre as organizações pela justiça climática para cortar as emissões de forma a manter o aquecimento global debaixo dos 1.5ºC, com uma óptica de justiça climática global. As preparações do Acordo foram lançadas em Março de 2020 e já contam com mais de 50 organizações de todos os continentes.

Em Novembro, a versão final do Acordo será assinada e as organizações assinantes vão começar a construir os seus planos de acção para cumprir as metas ditadas pela ciência climática e pela justiça climática, sublinhando explicitamente a inacção criminal por parte dos governos e das empresas.

Mais informações: glasgowagreement.net


Como posso envolver-me?

  • As preparações da acção Nós Somos os Anti-corpos são abertas a toda a gente. Segue as apresentações e as assembleias no nosso site e nas redes sociais, e junta-te aos anti-corpos.
  • Junta-te às manifestações Mobilização Climática Global (25 de Setembro) e Resgatar o Futuro Não o Lucro (17 de Outubro), e espalha a palavra.
  • Logo depois da onda, vamos organizar uma Reunião Introdutória e uma Formação em Activismo Climática. Fica atenta ao nosso site.

Solidariedade é a cura.

Justiça é a vaccina.

Nós somos os anti-corpos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Instagram
RSS
Vimeo
Flickr