Wrap-up: Onda de mobilizações do Outono 2020

Este Outono, o movimento pela justiça climática organizou uma onda de mobilizações na Europa, convocada pela plataforma By 2020 We Rise Up. Em Portugal houve três momentos: Mobilização Climática Global (25 de Setembro), Nós Somos os Anti-corpos (5 de Outubro), Resgatar o Futuro Não o Lucro (17 de Outubro). Vamos encerrar a onda com a assinatura do Acordo de Glasgow em Novembro, onde vamos aumentar a nossa ambição e o nosso compromisso pela justiça climática.


Acto 1: Mobilização Climática Global

No dia 25 de Setembro, 400 pessoas marcharam em Lisboa, para exigir uma transição justa, uma requalificação profissional das pessoas trabalhadores dos setores poluentes, o fim das concessões para explorar combustíveis fósseis em Portugal, o investimento e a eletrificação da ferrovia, a criação de um setor público que lidere o processo de produção de energia renovável, o cancelamento de quaisquer grandes projetos que acarretem um aumento de emissões de gases com efeito de estuda, e o acesso à habitação de qualidade a toda a população.

 

Este foi um momento de luta pela Justiça Climática, mas foi também o primeiro momento de celebração coletiva do movimento, depois da enorme vitória que representou o cancelamento de todos os 15 contratos de exploração de combustíveis fósseis em Portugal.

Houve também concentrações em 10 cidades em Portugal e no mundo houve pelo menos 3000 acções em 154 países.

Fotos da Mobilização Climática Global aqui. Vídeo de resumo da acção global aqui.


Acto 2: Anti-corpos ocupam o Marquês de Pombal

No dia 5 de Outubro, mais de 100 pessoas ocuparam o Marquês de Pombal “para descontaminar a economia e regenerar as nossas sociedades, com uma acção pacífica e disruptiva contra os vírus que produzem a crise climática e as crises sociais que atravessamos”, com três Reivindicações de Emergência: Neutralidade Carbónica em 2030, Serviços Básicos Incondicionais e um Limite Máximo ao Rendimento.

Ao longo destas semanas, houve acções directas em 24 países e 57 cidades, no âmbito do Climate Care Uprising.

O resumo e as fotos da acção Nós Somos os Anti-corpos, aqui.


Acto 3: Manifestação Resgatar o Futuro Não o Lucro

Para reivindicar serviços básicos universais e empregos públicos para “reconfigurar a economia para o cuidado da vida”, dezenas de organizações de sociedade civil organizaram protestos em Lisboa, no Porto e em Guimarães no dia 17 de Outubro de 2020, em pleno estado de calamidade social e climática.

Mais fotos das manifestações, aqui.


A Narrativa

A onda começou com acções pela justiça climática que apontaram por um momento de confluência das lutas na manifestação Resgatar o Futuro Não o Lucro.

Começámos primeiro com a emergência climática, em que sublinhamos que manter um planeta habitável é um trabalho essencial e demarcámos as linhas vermelhas da justiça climática: uma transição energética justa que garante neutralidade carbónica em 2030. Os anti-corpos pegaram nesta narrativa e acrescentaram: é preciso garantir serviços básicos incondicionais para todas as pessoas, inclusive energias renováveis e transportes públicos, e é preciso fazer os ultra-ricos a pagar pela crise. O argumento foi finalizado no Resgatar o Futuro Não o Lucro, onde pegámos na reivindicações dos serviços públicos e exigimos um plano massivo de investimento e emprego públicos.

No dia 16 de Novembro, os movimentos sociais pelo mundo inteiro vão assinar o Acordo de Glasgow como a sinopse da próxima onda de mobilizações. Com o Acordo de Glasgow, os movimentos de base vão fazer um compromisso entre eles para assumirmos a nossa responsabilidade de cortar as emissões de gases com efeito de estufa de acordo com os princípios de justiça climática global.


Junta-te à luta

Queres saber mais sobre a crise climática, sobre activismo climático e sobre o Climáximo. Agora é o momento certo para te juntares à luta, porque é sempre o momento certo! 🙂

Para as pessoas que vivem perto de Lisboa, temos uma Reunião Introdutória a dia 27 de Outubro às 18h00, onde vamos apresentar como funciona o Climáximo, o que fazemos, e como podes fazer parte. Depois, nos dias 7 e 8 de Novembro, temos a Formação em Activismo Climático o dia inteiro (podes escolher o dia). Nesta formação, vamos ter sessões sobre a ciência climática, as políticas energéticas, a ligação entre a crise climática e o capitalismo. e as lutas pela justiça climática.

Subscreve o newsletter do nosso site para receber notificações no teu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Instagram
Vimeo
RSS
Flickr