Radar Climático – 16 de Dezembro

Agricultores na Índia protestam contra a liberalização do setor
Atingir a já insuficiente meta dos 2ºC implica 2/3 do gás liquefeito ficar por explorar

Relatório de uma consultora lança alarme dentro da industria fóssil. Segundo este, para cumprir com o objetivo de conter o aquecimento global em 2ºC acima da média pré-industrial implica deixar debaixo do solo dois terços das reservas do gás fóssil destinado a ser liquefeito. Os ativos financeiros que estas reservas representam passariam a estar “encalhados”, ou seja, passariam a ter valor zero. A indústria fóssil tem vindo a contar com os rendimentos provenientes de uma futura falsa transição energética, em que o gás ocupa o espaço deixado por combustíveis fósseis como o petróleo e o carvão. No entanto, isto representa uma não solução, dado gerar emissões que conduzem ao colapso climático.

António Costa volta a expressar falsa solidariedade com o combate às Alterações Climáticas
Os 5 anos do Acordo de Paris foram assinalados pela habitual dissonância entre o discurso e a ação por parte do Primeiro Ministro Português. António Costa reiterou o apoio do país à luta contra as alterações climáticas, com menções panfletárias ao futuro da humanidade e às metas da neutralidade carbónica. Este é o primeiro ministro de um país com metas insuficientes para combater as alterações climáticas, entretendo projetos de construção de novos aeroportos, falsas soluções como o “hidrogénio verde” e até há poucos meses perfurar o solo em busca de combustíveis fósseis (sendo entretanto impedido de tal por parte do movimento pela Justiça Climática).

Ações pelo mundo fora contra o inútil Acordo de Paris
Em vários pontos do mundo, o Acordo de Paris foi assinalado, vincando a inutilidade que representa para a humanidade. O dia contou com diversos protestos, da Serra Leoa ao Bangladesh. Em Lisboa, no dia 11 a Greve Climática Estudantil esteve no Terreiro do Paço a acender um painel luminoso alusivo à luta por limitar o aquecimento global a 1,5ºC. No dia 12, o Climáximo foi desde o Jardim do Príncipe Real até à Assembleia da República para enterrar o Acordo de Paris e assinalar o Acordo de Glasgow, construído pelos movimentos sociais. Pelo mundo fora, ocorreram iniciativas do Fridays For Future também a aludir à luta por limitar o aquecimento global a 1,5ºC. Por toda a Espanha, foi assinalado o Greenwashing de diversas instituições.

A produção de matéria produzida por seres humanos ultrapassou a biomassa natural

Num artigo publicado na revista ciêntifica Nature, ficou demonstrado que a humanidade é agora a força dominante a moldar a face do planetaA massa acumulada produzida pelos seres humanos ultrupassou a biomassa viva no planeta. Esta massa acumulada é composta por elementos como cimento, metal, plástico, tijolos e asfalto. Nas últimas décadas, esta tem vindo a duplicar a cada 20 anos, tendo vinda a subir 5% por ano desde o fim da segunda guerra mundial. No início do século XX a massa produzida por humanos representava cerca de 3% do total.

Diretora do SEF demite-se na sequência do homicídio de Ihor Homenyuk
Catarina Batista demitiu-se. Isto acontece na sequência do apuramento das circunstâncias da morte do cidadão ucraniano, Ihor Homenyuk em Março nas instalações do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras do aeroporto de Lisboa.
A 16 de novembro esta tinha admitido que a morte tinha resultado de “uma situação de tortura evidente”. As circunstâncias macabras em que a morte de Ihor aconteceram têm vindo ao de cima, e 3 inspetores do SEF foram alvos de acusação. O julgamento começará no próximo ano. Entretanto, discussões sobre a reformulação ou mesmo extinção do SEF têm se sucedido.

Tribunal rejeita apelo da administração Trump para permitir exploração offshore no Alasca
Um tribunal federal americano declarou que a administração Trump violou exigências ambientais quando passou a aprovoção condicional do projeto de exploração de petróleo em águas do Alasca em 2018. Assim, o Departamento de Gestão da Energia Marítima “agiu arbitrariamente e caprichosamente ao falhar a quantificação das emissões de petróleo fora dos Estados Unidos da América”. Esta exploração previa a construção de uma infraestrutura a quilómetros da costa que apontava explorar 70.000 barris de petróleo por dia.

Advogado afirma que o supremo tribunal dará luz verde para a expansão do aeroporto de Heathrow
O veredito do Supremo Tribunal do Reino Unido sobre a expansão do aeroporto de Heathrow era para sair dia 16 de dezembro. No entanto, um dos advogados envolvidos no caso, num ato de desobediência civil, quebrou o embargo à divulgação da decisão, para revelar que o tribunal vai dar luz verde para a expansão. Esta decisão vai contra o veredito histórico do Tribunal de Recurso que, em Fevereiro, chumbou a expansão por ser incompatível com o compromisso do Governo Britânico para travar a crise climática. Com esta decisão, os lucros do setor da aviação são, mais uma vez, colocados acima do futuro da humanidade e do planeta.


Lê também estes artigos sobre a atualidade climática:

One thought on “Radar Climático – 16 de Dezembro

  1. Ótimo trabalho!
    Após perder muito tempo na internet encontrei esse blog
    que tinha o que tanto procurava.
    Gostei muito.
    Meu muito obrigado!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook
Twitter
Instagram
RSS
Vimeo
Flickr
Climáximo