Radar Climático – 13 de Janeiro

A temperatura média à superfície do planeta foi 1,25ºC mais quente do que a média pré-industrial. Basicamente empatou com 2016, sendo que este teve o El Niño, que acrescenta temperatura, sem o qual 2020 seria sem ambiguidades o ano mais quente de sempre. Assim, os últimos 6 anos foram os 6 mais quentes de que há registo. No caso da Europa, foi o ano mais quente de que há registo, com temperaturas 1,6ºC acima da média de longo prazo, num ano marcado por uma onda de calor em países como a França. No que toca ao Ártico e ao norte da Sibéria, as temperaturas tiveram 3ºC acima da média de longo prazo, chegando este excesso aos 6ºC em algumas áreas. Esta zona do planeta é crítica, podendo desencadear fenómenos de retro-alimentação, como fogos florestais, libertação de metano e redução do albedo que mantém as temperaturas mais baixas. Em 2021, a concentração de CO2 na atmosfera deverá passar uma marca histórica, ultrapassando as 417 partes por milhão, ficando 50% acima da média pré-industrial.

Os dados são avançados pela “Munich Re”, uma resseguradora. Estes danos foram resultado sobretudo de furacões e fogos florestais. Em 2020, o custo dos danos causados por estes fenómenos duplicaram nos Estados Unidos, em relação ao ano anterior. Este passou a ser o terceiro pior ano desde 2010. A temporada de furacões foi excepcionalmente forte: além de contar com um número maior deste fenómenos, as alterações climáticas estão a fazê-los abrandar quando atingem o continente, causando mais danos nas densamente povoadas zonas costais. Já os fogos florestais não se ficaram pela Califórnia, chegando ao Oregon, onde cerca de 4.000 casas foram destruídas.

A vaga de frio que atingiu Portugal continental tem conduzido a falhas de electricidade. Em especial na zona da Grande Lisboa, os altos consumos de electricidade para aquecer as habitações têm levado a cortes nas linhas de baixa tensão. O incremento do tele trabalho nas últimas semanas também poderá estar a contribuir para esta tendência. A REN – que gere a distribuição de energia –  assinalou na terça-feira, que no dia 6 de Janeiro, tanto o consumo de electricidade quanto o de gás natural atingiram novos máximos históricos. O novo pico de consumo de electricidade foi atingido às 20h00, com 9.546 megawatts (MW).

A noite de 5 para 6 deste mês foi a mais fria da história da Espanha e da Península Ibérica. O recorde de temperatura mínima foi atingido na região da Catalunha, registando temperaturas de -34,1ºC. Este registo foi atingido num ponto nos Pirenéus centrais localizado a 2.305 metros de altura. Só em 1956 os termómetros tinha, descido tanto, atingindo na altura os -32ºC.

A maior empreitada de sempre adjudicada no final de 2020 pela Câmara Municipal de Lisboa será destinada a proteger a cidade de chuvas e cheias. A empreitada de 133 milhões de euros consistirá em túneis de drenagem de Lisboa, integrados num complexo sistema que percorre toda a cidade. As obras devem arrancar já no mês de Março e prolongam-se até meados de 2024. Este tipo de fenómenos deverá ser cada vez mais frequentes com o avanço das alterações climáticas. Assim, ação é tomada para acomodar as alterações climáticas, mas não para as evitar.

Um grupo de autarcas, empresários e especialistas técnicos da zona norte de Portugal enviou um pedido de audiência para debater a solução encontrada pelo Governo para a requalificação da rede ferroviária nacional. Estes contestam a continuidade da bitola ibérica, que continuará a obrigar ao transbordo de passageiros e mercadorias para transporte além-Pirinéus, assim deixando inalterada a situação de isolamento nacional em termos ferroviários.

Enquanto se ia confirmar Joe Biden como Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump incentivou através das redes sociais uma multidão de manifestantes a entrar no capitólio americano. Isto acontece na sequência de meses com Trump a reclamar por uma suposta fraude eleitoral que lhe terá roubado a presidência dos Estados Unidos. Os políticos presentes no Capitólio tiveram que fugir, enquanto a multidão vandalizou escritórios, partiu janelas, roubou vários objetos e vários manifestantes posaram para fotografias na Câmara do Senado à vez. A presença policial face à quantidade de manifestantes foi especialmente baixa, e existem vários indícios de que esta terá mesmo facilitado a entrada da multidão. Uma mulher acabou baleada e morta nos confrontos dentro do Senado. Entretanto Joe Biden foi confirmado como Presidente dos Estados Unidos da América e várias redes sociais baniram Donald Trump.

No que constitui a maior descoberta de gás na Indonésia dos últimos 18 anos, a Repsol recebeu autorização para avançar com o seu plano de desenvolvimento do Bloco Sakakemang. A petrolífera, que prevê investir cerca de 260 milhões de euros no arranque deste campo e reforçará a prospecção durante o próximo ano. A existência de uma rede de gasodutos no Sul de Sumatra facilita o processo, sendo que a distância relativamente curta permite que a produção de petróleo e gás de Sakakemang seja escoada rapidamente.

O grupo norueguês DNV GL anunciou ter-se retirado dos trabalhos de verificação e de certificação do projeto do gasoduto Nord Stream 2 entre a Rússia e a Alemanha. Isto acontece face ao risco de sanções da administração norte-americana. DNV GL foi contratado para controlar e validar a qualidade das obras de assentamento do gasoduto, tanto do ponto de vista técnico como de segurança. No entanto. os Estados Unidos da América não vêem com bons olhos o aumento da dependência dos europeus face ao gás russo e à influência de Moscovo, tendo assim avançado diplomaticamente contra o projeto.

Numa das maiores operações judiciais no Reino Unido, mais de 1.000 pessoas que fizeram parte das ações do Extinction Rebellion (XR) foram levadas a tribunal. Advogados dos arguidos afirmam que a escala de acusações e forçar de julgamentos mesmo durante a pandemia não tem precedentes. O Extinction Rebellion afirma que mais do que 3.400 pessoas foram detidas, com cerca de 1.700 acusadas, quase todas por delitos menores como obstrução de vias. Cerca de 900 pessoas foram consideradas culpadas e outras 800 foram julgadas ou estão a aguardar julgamento. Investigadores que têm seguido os casos em tribunal afirmam que acusar tantas pessoas por ofensas menores é altamente invulgar, e apontam para pressão possível do governo, dado a ministra do interior ter anteriormente apontado o XR como um grupo de criminosos que coloca em causa “o modo de vida do Reino Unido”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Instagram
Vimeo
RSS
Flickr