Radar Climático – 12 de Maio

Com as lógicas atuais, a industria automovel elétrificada irá aumentar 30 vezes a procura por vários minerais

De acordo com a Agência Internacional de Energia, pelo menos 30 vezes mais lítio, níquel e outros minerais poderão ser necessários pela indústria automóvel para efetuar uma transição energética.

Além dos veículos elétricos, estes minerais também são usados em várias indústrias renováveis, como as turbinas eólicas. Desenvolvimentos tecnológicos têm tentado reduzir as necessidades destes materiais para a construção de baterias.

Este problema põe a nu o problema do atual modelo de desenvolvimento económico, que não se limita ao consumo de energias fósseis. A dinâmica de consumos excessivos, crescentes e ineficientes – por exemplo no enfatizar do transporte individual em vez do coletivo – faz com que mesmo ultrapassando os consumos de combustíveis fósseis, os limites físicos do planeta continuarão a ser desafiados.

Com o fase out do carvão, gás ganha importância na produção de energia elétrica

Com cerca de três quartos da energia elétrica a provir de fontes renováveis nos primeiros quatro meses do ano, a parte não renovável passou a vir sobretudo da queima de gás fóssil. O consumo deste aumentou em 57%.

O total do gás chegou a 23% do total, enquanto o carvão ficou em 2%. Estes desenvolvimentos mostram que o phase-out do carvão não foi eficaz na descarbonização, apenas abriu o espaço para outro combustível fóssil tomar o seu lugar.

A modernização da linha do Oeste apenas ganha 9 minutos em comparação com há 30 anos

O novo plano para a ferrovia tem sido vendido com um avanço na qualidade da ferrovia, mas olhando para o caso da linha do Oeste os acréscimos de qualidade são mínimos.

Paira então a questão. Para que serve mesmo este plano? Para transformar a ferrovia em Portugal ou para um golpe de marketing?

A Galp vai despedir 150 trabalhadores da refinaria de Matosinhos

Estes 150 trabalhadores vão ser subtraídos aos 400 que compõem a unidade petrolífera a ser desativada.

O administrador Carlos Silva afirma que não conseguiu encontrar acordos com estes 150 trabalhadores. Assim, irá proceder ao seu despedimento. A petrolífera ainda afirma que dos 400 trabalhadores, conseguiu acordos com mais de 160 para o encerramento da refinaria de Matosinhos. Parte destes continuará com atividades dentro da Galp.

O que a Galp entende como transição energética vem ao de cima, sendo que na impossibilidade de os trabalhadores aceitarem as condições da Galp, recorre à chantagem através da ameaça de despedimento.

A conferência europeia de Green Mining contou com manifestação dos movimento contra a mineração

A conferência foi organizada pelo Ministério do Ambiente no âmbito da presidência portuguesa do Conselho Europeu no CCB.

Do lado de fora estiveram representantes de movimentos e associações que se opõem a projectos mineiros. Estes exigiram “a abolição do eufemismo Green Mining e do marketing Green Washing associado”, e apelam “ao acesso à informação verdadeira, clara e transparente que urge sobre as operações de fomento mineiro que envolvem Portugal e a União Europeia”.

João Galamba, o secretário de Estado da Energia, não gostou da manifestação ruidosa e afirmou “Quem está contra as minas está contra a vida”, reforçando que “não há vida sem impactos” para se referir aos projetos destrutivos dentro da agenda para a mineração.

Um ciber-ataque forçou ao fecho de uma das maiores condutas de combustível dos Estados Unidos

Os quase 9.000 quilómetros de conduta de combustível da Colonial Pipelines tiveram de ser temporariamente encerrados. Esta transporta 45% do combustível da costa leste americana, passando por 14 estados e transporta gasolina, diesel e combustível de aviões, fornecendo 7 aeroportos. Várias estações de abastecimento ficaram sem combustível já depois da conduta ter sido reaberta.

O FBI aponta DarkSide – grupo de hackers baseados na Rússia – como os autores do ataque. Este grupo não tem relações com a causa climática, mas o ataque mostra a fragilidade sobre a qual infraestrutura fóssil assenta.

Pior seca em 40 em Madagáscar deixa mais de um milhão de pessoas em desespero

Devido às chuvas pouco intensas em 4 anos de seca, o sul do país está a produzir metade dos alimentos habituais. As famílias mais pobres estão a ser forçadas à recoleção de alimentos. Existem relatos de pessoas a comer térmitas e a misturar barro com tamarindo. A subnutrição severa nas crianças quase duplicou nos últimos quatro meses e muitas pessoas estão a comer apenas uma refeição por dia. A atividade turística costumava servir de escape nestas situações, mas devido à COVID-19 tal não tem acontecido.

Além da falta de chuva, tempestades de areia, que têm vindo a tornar-se mais frequentes nos últimos 5 anos, também têm gerado problemas. Em Dezembro, pioraram a situação ao cobrir terras agrícolas e frutos de cato com areia.

Gail Brabbrooke detida depois de atacar bancos

Gail Bradbrook, cofundadora do Extinction Rebellion, foi presa em casa por conspiração por causar danos criminais e fraude depois do seu grupo ter atacado bancos como o HSBC e o Barclays. Ela e outras ativistas partiram os vidros da frente dos bancos dentro da “Money Rebellion”.

Notícias sobre aviação

Aviação continua em chamas

Com as dificuldades financeiras no Groundforce, a TAP (que detém 49% das acções) pede declaração de insolvência enquanto o acionista maioritário, Alfredo Casimiro, recusa. Com isto, a TAP parece querer aplicar a intervenção estatal na empresa enquanto Casimiro procura resgate. Entretanto, o PCP alerta que processos de insolvência geralmente resultam numa perda de direitos dos trabalhadores e por isso propõe uma intervenção do governo explicitamente dirigida para salvaguardar os trabalhadores da empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook
Twitter
Instagram
RSS
Vimeo
Flickr
Climáximo