Acampamento de Ativismo Climático – Dia 4

Este é o relato, em primeira mão, pela voz de quem participa, do que se passa no Acampamento de Ativismo Climático:

Nesta terça-feira, deparámo-nos com um “programa de festas” mais curto, na medida em que tivemos apenas duas sessões. Essas consolidaram os conhecimentos que já tínhamos previamente adquirido e promoveram outros. Para mim, o culminar de todas as sessões anteriores mais as sessões de terça feira, resultou num crescimento de um sentimento de urgência e necessidade de revolta perante a condição do mundo atual. Assim, acho que é impossível falar de terça-feira sem falar do resto, pois, e na verdade, foi só ao chegar a terça feira que realmente me inteirei da responsabilidade que tinha em mãos. Com o término deste acampamento, tenho a certeza de que sairei mais às ruas, juntando-me a todxs xs companheirxs de luta e fazendo para que as nossas vozes sejam ouvidas. O acampamento pode não ter sido perfeito, pelas razões já anteriormente referidas, mas cumpriu muito bem com o propósito de mobilizar massas e mesmo assustar as pessoas, ao mostrar que as alterações climáticas não são apenas algo que nos parecem muito distantes e que nunca nos irão afetar, mas sim consequências que andam de mãos dadas com as nossas escolhas e com as escolhas de quem move o mundo/poder – Matilde

Senti o último dia como um relâmpago. A vontade de processar os dias anteriores e a sensação de aproximação de um fim demasiado cedo afunilaram-me um pouco a disponibilidade para conectar e despedir (odeio despedidas). Nesse sentido, houve sabor amargo na percepção que tive de perda de muito potencial em relações, quer com participantes quer com membros da organização. Por outro lado, saio dessa experiência com uma forte carga de propósito, o qual ainda nao sei bem expressar e não caberia aqui, mas que por si só coloca a Climáximo no meu horizonte de eventos. Consigo dizer que transmitiram bem a urgência e o vosso comprometimento, há construção solida, embora possa ter pontos de discórdia a nível politico e de teoria de mudança, o que confesso que me aguçou alguma vontade (insatisfeita pela compreensível indisponibilidade num contexto como este de ‘stick to the schedule’) de explorar convosco nesse sentido. Assim, fica a promessa de que escreverei brevemente ao Climáximo após maior reflexão em espirito construtivo – João

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook
Twitter
Instagram
RSS
Vimeo
Flickr
Climáximo