7º Encontro Nacional pela Justiça Climática

11 a 13 de Fevereiro

Liceu Camões, Lisboa

São estas as principais conclusões do 7º Encontro Nacional pela Justiça Climática, que contou com mais de 160 participantes e duas dezenas de coletivos e organizações: nova Greve Climática Estudantil (25 de Março); uma Caravana pela Justiça Climática (partida a 2 de Abril, ligando a Figueira da Foz a Lisboa), protestos na Cimeira dos Oceanos em Lisboa no início de Junho; um acampamento “pela vida acima do lucro” (Acampamento 1.5, de 6 a 10 de Julho, no sudoeste alentejano) e uma rede de Trabalhadores pelo Clima.

Porquê um Encontro Nacional pela Justiça Climática?

Mensalmente uma catástrofe de proporções anormais acontece, afectando particularmente as comunidades mais pobres e vulneráveis. Lentamente os números aumentam: emissões de gases com efeito de estufa, temperatura, desalojados, nível do mar, refugiados, espécies extintas, sufocamentos, desempregados, incêndios, crises sociais.

O caos climático e colapso civilizacional será um resultado do business as usual, de deixar tudo como está. É pela inação. É pela inércia sistémica. É por continuarmos as nossas vidas, ignorando que a nossa casa está a arder. A realidade é assustadora mas não a temos que enfrentar sozinhos. A sociedade não está condenada. É ainda possível mudar o rumo. Para isso temos que agir. Todas. Agora.

No 7º Encontro Nacional pela Justiça Climática queremos partilhar experiências, estabelecer pontes, construir estratégias e planos comuns. Vamos à raiz dos problemas, procurando o que é comum entre as lutas e os desafios que enfrentamos. Pensaremos numa nova sociedade, orientada para o cuidado da vida e do planeta, rumo à justiça climática, justiça social e transição justa.

O que é que aconteceu?

Dia 11 de Fevereiro, sexta-feira: Sessão de Abertura (Rato, Lisboa)

Dia 11 de Fevereiro mais de 50 pessoas juntaram-se na P.R.A.Ç.A. (Polo da Reviravolta Ambiental Cultural e Artística) no Mercado do Rato para a sessão de abertura.

O evento iniciou com a exibição dos filmes “Disobedience” e “The 25% Revolution“.

Seguidamente, contamos com uma conversa sobre “O papel da arte na luta pela justiça climática” com 2 artistas que participaram na exposição de sábado e 2 ativistas que integram arte no seu ativismo. Durante esta partilha, @alexhamady trabalhava ao vivo numa das suas peças, tendo como tema a justiça climática. A partir das 20h30 músicos e artistas subiram ao palco para uma jam session com convívio e boa disposição à mistura.

Dia 12 de Fevereiro, Sábado, 10h00 – 19h00, Liceu Camões (Picoas, Lisboa)

Mais de 160 participantes e duas dezenas de coletivos e organizações participaram num dia cheio de debates e conversas sobre as lutas nas linhas de frente do norte ao sul do país, sobre os planos do movimento pela justiça climática para 2022, sobre justiça racial, género e água, exploração animal, direito a habitação e energia, mobilidade e sobre oceanos.
Contámos igualmente com uma instalação artística e um espaço criança que acolheu ao longo do dia dezenas de crianças.

Desafiámos mais de 10 artistas a fazerem peças sobre o que é para elas Justiça Climática.

Contaremos com o trabalho de: @tinctoriumstudio, @da.wildside, @unthinkillustrations, @joanamundana, @joanasfcampinas, @chiaraliveart, @alexhamady, @lulr.imaginarium, @melaniealves, @copiouswonder.

 

Para todas podermos participar dinamizamos um espaço criança ao longo de todo o sábado, para crianças entre os 3 e os 10 anos.

 

Lê o resumo de cada sessão, vê fotos e vídeos e as conclusões do 7º ENJC AQUI.

Consulta o programa completo e as descrições de cada sessão AQUI.

Informações logísticas

Sobre o local
Na sexta feira estaremos aqui: P.R.A.Ç.A. (Polo da Reviravolta Ambiental Cultural e Artística) no Mercado do Rato 1250-012 Lisboa
No sábado podes encontrar-nos aqui: Escola Secundária de Camões – Praça José Fontana,1050-129 Lisboa

Sobre COVID
Durante o evento iremos seguir as regras actuais da DGS. Em todos os espaço fechados o uso de máscara é obrigatório. Haverá gel desinfetante ao longo do espaço. Manteremos a circulação de ar em todos os espaços.
Há chegada, pedimos que confirmes que tens o certificado digital ou um teste negativo à COVID. Obrigada 🙂


Porque é que não podes perdes o 7 ENJC? Descobre AQUI.


O nosso tempo é agora. Junta-te.


O 7º Encontro Nacional pela Justiça Climática foi co-organizado por:

AmbientalIST, Climáximo, Coopérnico, Greve Climática Estudantil, Habita, Observatório de Literacia Oceânica, PATAV – Plataforma Anti-Transporte de Animais Vivos, Rede para o Decrescimento, Sciaena, SOS Racismo, STCC, ZERO.

Com o apoio de:

Acréscimo, ANIMAR, CIDAC, ClimAção Centro, He fro She, GEOTA, ECO Psi, MUBi, Plataforma TROCA – Por um Comércio Internacional Justo, WWF Portugal, Projeto Reviravolta, UMAR, SPGL, STOP Despejos, Zero Desperdício, FALA, Precários Inflexíveis.


4 thoughts on “7º Encontro Nacional pela Justiça Climática

  1. Portugal precisa de ativistas e de um amplo movimento que debata o cenário cada dia mais verosímil da catástrofe ambiental e social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Facebook
Twitter
Instagram
RSS
Vimeo
Flickr
Climáximo