Radar Climático – 27 de Julho

Com a iminência da escassez de gás na Europa, a Comissão Europeia avança com um plano de racionamento. O destaque vai para a intenção de produzir eletricidade a partir de gasóleo nas centrais alimentadas a gás, em detrimento de acelerar a produção por fontes renováveis.

Em Berlim, há uma expectativa de que países como Portugal e outros que importem menos gás da Rússia sejam “solidários” com os mais dependentes. Esta proposta não foi bem recebida por todos. No caso da Espanha, é enfatizada a importância de ser possível usar as suas infraestruturas para levar gás ao resto dos europeus, uma referência à ambição ibérica de concluir a construção da rede de interconexões energéticas. À medida que a escassez e a necessidade de reduzir emissões forçam reduções no uso de combustíveis fósseis, devemos cada vez mais ver estas disputas pelo direito de utilizar os restantes combustíveis fósseis.

A portuguesa Navigator celebrou um acordo com a alemã P2X Europe que visa produzir combustível sintético para a aviação a partir do hidrogénio verde, num projeto industrial na Figueira da Foz com um investimento inicial de pelo menos 550 milhões de euros. O objetivo é desenvolver uma unidade industrial para produzir, em larga escala, combustíveis verdes supostamente, neutros em carbono para o setor da aviação. É expectável que o projeto atinja uma capacidade total de produção de 80.000 toneladas em ano cruzeiro. A produção destes combustíveis abre questões sobre a factualidade da neutralidade em carbono destes e do impacto destes sobre outros fatores ambientais.

Plano de poupança de gás da Comissão Europeia refere que a mudança de combustível nas centrais a gás pode ser uma opção para os Estados-membros. Subidas das emissões poluentes devem ser “situações temporárias e reversíveis”.

Este plano nunca deverá ser a primeira escolha e terá sempre de ser uma solução temporária, mas a possibilidade de recorrer ao gasóleo para produzir eletricidade é uma das alternativas propostas pela Comissão Europeia aos 27 Estados-membros no plano “Poupar gás para um inverno seguro”, que visa a redução do consumo de 15% de gás.

Na Gronelândia,em apenas três dias, derreteram 18 mil milhões de toneladas de gelo, o que corresponde a 18 mil milhões de litros de água. A água resultante deste degelo é suficiente, para cobrir 60 mil quilómetros quadrados, com cerca de 30 centímetros de água, sendo que estes 60 mil quilómetros quadrados são dois terços do território continental do nosso país.Por outras palavras, é suficiente para encher 7,2 milhões de piscinas olímpicas.

Em Florença, ativistas pertencentes ao grupo Last Generation (Ultima Generazione) colaram-se a si próprios ao vidro de proteção da pintura Primavera de Botticelli, sem danificar a mesma. Este ato foi anunciado como sendo o primeiro numa nova temporada de ações, cujo foco principal será os museus. Juntamente com as palmas das mãos coladas ao vidro, exibiram uma faixa com a mensagem “Last Generation, No Gas, No Coal”.

A socialite Kylie Jenner atirou-se a si mesma à fogueira, quando publicou uma foto no Instagram, com o seu parceiro, entre dois jatos privados com a legenda: “you wanna take mine or yours?”. Este voo durou apenas 17 minutos. 17 minutos que foram suficientes para emitir uma tonelada de CO2, o que representa um quarto da pegada carbónica anual de uma pessoa “normal”. Estes jatos privados são responsáveis por aproximadamente 4% das emissões derivadas da aviação, emitindo mais de 33 milhares de toneladas de GEE, ou seja, mais do que o país inteiro da Dinamarca.

A empresa de reflorestação Land Life reconheceu que provocou involuntariamente o incêndio florestal da Ateca, em Saragoça. Tal deverá ter acontecido devido a uma faísca gerada pela escavadora que realizava um trabalho de restauração florestal na área. Isso aconteceu, segundo a versão da empresa, apesar de as obras terem sido realizadas “com rigorosas medidas preventivas contra o aumento do risco devido às condições extremas de seca e calor”. Este incêndio queimou 14 mil hectares, ou seja, a maior parte da floresta e obrigou ao despejo de cinco municípios.

O ativista Francisco Pedro (Kiko) que, em abril de 2019, interrompeu a festa de aniversário do Partido Socialista com um protesto sobre o novo Aeroporto de Lisboa vai voltar a ser julgado. A decisão do Juízo Local Criminal de Lisboa que, em fevereiro deste ano, absolvera o ativista, foi invertida por um acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa (TRL). O Ministério Público (MP) recorreu da sentença alegando uma «errada ponderação da prova» e o acórdão do TRL significa que o processo terá de regressar à primeira instância, para novo julgamento.

A 19 de julho assinalou-se a primeira injeção de biometano na rede de gás natural (Dourogás), conjuntamente com a inauguração da unidade de produção para autoconsumo de energia elétrica da unidade de tratamento mecânico e biológico (resíduos do nordeste). Este projeto visa a promoção da descarbonização,através da afirmação dos gases renováveis, nomeadamente do biometano suposto 100% renovável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Facebook
Twitter
Instagram
RSS
Vimeo
Flickr
Climáximo