IV Encontros Internacionais Ecossocialistas – documentação

Quase todos os painéis dos IV Encontros Internacionais Ecossocialistas têm um teaser vídeo, gravação de som de todas as intervenções e também um relato do painel.

Os vídeos podem ser encontrados abaixo. Se quiseres saber mais sobre um painel, clica no titulo do painel para aceder à gravação de som e ao relato.


A convocatória: Alerta vermelho, alerta verde: dar forma à transformação ecossocialista

Abertura

Intervenção de abertura por João Camargo


Painéis

Eixo 1. Economia Política da Comida e Soberania Alimentar

Este eixo será tratado em três painéis diferentes, focando questões diversas dentro da política da comida e da agricultura. Cada painel dura duas horas e terá quatro convidados/as das diversas vivências dentro da política da comida e a soberania alimentar: praticantes /produtores, activistas, investigadores, e políticos/burocratas. Os convidados/as terão 15 minutos para apresentar o seu pensamento / proposta / prática, deixando assim amplo tempo (cerca de 50% da sessão) para comentários e discussão com as pessoas que participam na sessão.

Agricultura, auto-suficiência e lutas camponesas

Debater os sistemas alimentares

Agroecologia: Prática e Política


Eixo 2. Desmantelando a falácia do Capitalismo Verde

Neste eixo serão abordadas as promessas falhadas do capitalismo verde, as ameaças totalitárias e militaristas de uma gestão sem alternativas ao colapso ambiental e climática, assim como as alternativas de fundo que o ecossocialismo tem de desenhar enquanto ferramenta política e revolucionária para os povos do mundo.

Militarização do Clima e do Ambiente

Ecossocialismo, que alternativas?

Onde é que nos trouxe o Capitalismo Verde?


Eixo 3. O Trabalho na Era das Alterações Climáticas

Temos menos de uma década para lançar uma transição energética justa e rápida. Para o conseguirmos, é preciso que trabalhadores e organizações sindicais e laborais lutem ao mesmo tempo pela justiça social e climática. E isto requer um melhor diálogo e alianças mais fortes entre organizações de trabalhadores e grupos de justiça climática. No eixo “O Trabalho na Era das Alterações Climáticas”, iremos ouvir falar de exemplos concretos de alianças e estratégias de convergência entre sindicatos e grupos ambientalistas, assim como refletir sobre como alcançar uma transição justa no Sul Global, e que aspeto esta deverá tomar. Os oradores destes painéis incluem sindicalistas e ativistas de nove nacionalidades e cinco continentes.

Trabalho e Clima: histórias de sucesso de convergências políticas

Empregos para o Clima no mundo

Development-as-usual? Desafios no Sul Global


Eixo 4. Justiça Climática e Democracia Energética

Damos a volta ao mundo para discutir algumas das principais linhas da frente no combate a grandes projectos de combustíveis fósseis, quer nas suas fases de planeamento, quer nas suas fases de execução. A luta contra o caos climático também é uma luta pela justiça social, dirigida em muitos casos pelas populações indígenas e comunidades periféricas. Do lado das alternativas já em marcha, olhamos para casos reais e democráticos em vários níveis: do país à cidade, da empresa municipal à cooperativa.

Nas Linhas da Frente da Justiça Climática

O Resgate dos Combustíveis Fósseis

Transição e soberania energética

*


Eixo 5. Ecofeminismos

Criado o termo, o pensamento ecossocialista enfocou-as onde elas estavam desde há muito. Ecofeminismos: envolve significados, procura de explicações, caminhos para as lutas, faz história, desvela protagonistas e tece alianças. O Eco é político, é connosco.

Capitalismo, Colonialismo e Androcentrismo

Ecofeminismos, Conhecimento e Acção Política

Arte e intervenção Ecofeminista


Fora dos Eixos

Workshop. Criatividade Estratégica para Mudança Ecossocial

Abordagens Indígenas e Ocidentais para a Regeneração de Ecossistemas, Sociedade e Ser Humano

A armadilha do gás: dos EUA à UE

Experiências ecossocialistas no Mundo: um debate crítico


Sessão de Encerramento

 

Facebook
Facebook
Instagram
Flickr
RSS
Vimeo