Empregos para o Clima

A campanha Empregos para o Clima, lançada em Portugal em 2016 e presente em vários países, exige a criação massiva de novos empregos no setor público, em setores-chave como a energia, os transportes, a floresta ou a construção, com o objetivo de reduzir drasticamente as emissões de gases com efeito de estufa.

A campanha junta mais de 20 organizações (associações, ONGs, sindicatos, coletivos pela justiça climática) e tem quatro princípios:

  • criação de novos postos de trabalho;
  • no setor público;
  • nos setores-chave que têm impacto direto nas emissões, como energia, transportes, construção, gestão de florestas e agricultura;
  • com garantia de requalificação profissional e prioridade ao emprego para as trabalhadoras e os trabalhadores dos sectores poluentes.

Novidades da campanha



Visita o site da campanha Empregos para o Clima, aqui.


Publicações em Destaque


Relatório
200 mil Empregos para o Clima

O último relatório da campanha, publicado em 2021, mostra que 200 mil Empregos para o Clima podem cortar as emissões de gases com efeito de estufa em 85% em 10 anos. É uma proposta política, fundamentada em análise científica, para conseguir a transição energética em Portugal de forma socialmente justa e dentro dos prazos necessários.

Estudo de Caso
Por uma Transição Justa em Sines

Os governos, as empresas e a comunicação social estão a falar duma Transição Energética em Sines, sem definir os critérios desse termo. Com o encerramento da central termoelétrica (e, noutra parte do país, da refinaria de Matosinhos), vemos como esta ambiguidade vocabular serviu para mistificar a realidade: uma transição ao desemprego para os trabalhadores, e uma transição do lucro ao lucro para as empresas petrolíferas. Com este relatório, queremos propor um outro caminho: um caminho de transição justa para os trabalhadores, rumo a um futuro que respeite os limites planetários.


Relatório
10 medidas para vencer em 4 anos

A campanha Empregos para o Clima trabalhou durante meses com sindicalistas, activistas e académicos para preparar um Plano Social para uma Transição Energética Justa.

Este plano das pessoas consiste em 10 medidas, cada uma das quais corta as emissões, cria empregos e combate injustiças sociais. Neste momento, este é o único plano compatível com a ciência climática. Seja qual for o governo, para evitar o colapso climático, temos que ganhar estas 10 medidas nos próximos 4 anos.

Livro
Apagar o Fogo – Jonathan Neale

Estamos a recuperar de uma pandemia global e a entrar numa profunda recessão global, numa época de desemprego em massa e com a ameaça do colapso climático descontrolado sempre presente. Em todos os países, está a começar um grande debate. O que pode ser feito em relação à economia e às alterações climáticas? E como seria um Green New Deal que respondesse às necessidades das pessoas e do planeta?



Algumas Iniciativas em Destaque



Mais informações sobre a campanha Empregos para o Clima

Facebook
Twitter
Instagram
RSS
Vimeo
Flickr
Climáximo